NOSSO AMOR DE ONTEM E DE HOJE

 

Falo agora e não deixo pra depois,

Se olho no espelho só vejo nós dois.

Tanto tempo eu estou ao seu lado,

E continuo um eterno apaixonado. 

 

Tudo entre nós é assim tão comum,

Que mesmo distante parecemos um.

Tanto tempo juntos e ainda lhe vejo,

Como tempos atrás no mesmo desejo. 

 

O tempo passa, o mundo desaba,

Mas em nós jamais acaba

O sentimento que nos uniu. 

 

O tempo voa e nos consome,

E a gente até morre de fome,

Fome de um amor que o mundo não viu…

HOJE

 

Hoje, quando a velhice me corta,

A saudade bate em minha porta.

Sozinho em meio aos desenganos,

Procuro o que perdi em outros anos.

 

Hoje, quando não tenho mais tempo,

Uma dor me vem em contratempo.

Isolado de toda humanidade,

Procuro encontrar felicidade.

 

Hoje, quando tudo está perdido,

Procuro embora tão iludido

A vida que deixei um tempo atrás.

 

Hoje, quando já não sou mais forte,

Quando tenho em minha espreita a morte,

Busco tardiamente a minha paz.

HOJE, DIA PESSOAL CONTRA O FUMO

 

Na busca do prazer

Você pode até morrer.

Essa verdade eu assumo,

Vivendo longe do fumo.

 

Faz de você prisioneira,

Vício pra vida inteira.

Cada dia aumenta o agravo,

Faz de você seu escravo.

 

Onde o fumo marca presença,

Há um risco de doença

De pequeno ou grande porte.

 

O fumante não tem saída,

Age como um suicida

Sempre em busca da morte.

IMPORTÂNCIA DO HOJE

 

 

O passado é apenas uma porta,

O ontem já não nos importa.

Pensamento sempre pra frente,

O importante é o nosso presente.

 

O passado já foi embora,

O que vale é você agora.

O presente é uma mente sã,

Ele cria o nosso amanhã.

 

Somos escravos do passado,

Temos o presente do lado

E todo um futuro na frente.

 

Do seu passado desfaça,

Atenção no momento que passa

Pois ele é o futuro da gente.

MUNDO HOJE

 

Pelo mundo se espalha

Toda dor dessa mortalha.

O que será dessa vida

A humanidade estremecida.

 

Por ação da desigualdade,

Mais aumenta a mortandade.

A tristeza nos consome,

A maioria morre de fome.

 

Uma dor me corta o peito

Quando vejo o sonho desfeito

No olhar de uma criança.

 

Por muitos que sofreram,

Pelos tantos que morreram

Não lhe mate a esperança.