Soneto


 

 

*Não há nada que se faça

*pois mesmo assim o tempo passa.

*Uma angústia em mim se vê,

*quando não fico com você.

 

*O tempo passa tão indiferente,

*ao que se cala dentro da gente.

*Por isso eu tenho que lhe falar,

*antes que ele possa me calar.

 

*O tempo nos faz tão infeliz,

*quando se sabe a nada diz,

*o sentimento que o peito clama.

 

*Antes que o tempo vença,

*quero que você se convença,

*o quanto meu coração lhe ama!

 

Soneto enviado por Rogério Silva, de Andradina, SP.